28 de jan de 2011

Os países mais felizes do mundo

Será que é possível calcular o quanto um país é feliz?

É de se chamar a atenção quando uma consultoria resolve calcular o grau de felicidade de um país, pois índices econômicos geralmente são difíceis de entender — mesmo quando medem algo mais objetivo, como uma variação de preços. Um estudo feito pelo instituto internacional Legatum, no entanto, afirma quais são os países mais felizes do mundo.

Chamado de Índice Legatum de Prosperidade, a pesquisa leva em conta fatores que contribuem não só para que a nação enriqueça, mas para que cada cidadão tenha garantias de bem-estar e de estabilidade financeira. Para tentar entender e medir a felicidade dos países, os pesquisadores investigaram temas como, por exemplo, educação, saúde, liberdade política e religiosa, nível de emprego, poder aquisitivo, grau de burocracia, número de casamentos e divórcios.

A última edição do estudo considera informações de 110 países, cobrindo praticamente 90% da população mundial (o Brasil aparece na 45ª posição, menos feliz que Trindad e Tobago (44ª), Malásia (43ª) e Argentina (41ª)).

1º Noruega é o país mais feliz do mundo
No topo do ranking, a Noruega está entre os primeiros do mundo em quase todos os indicadores considerados pelo estudo. A população convive com preços estáveis nos mercados, a taxa de desemprego é de 2,6% e, entre 2004 e 2008 a riqueza per capita do país cresceu a uma média de 2,1% ao ano.

A satisfação dos noruegueses com os serviços providos pelo governo é praticamente unânime: nove entre dez habitantes confia na regulação das autoridades sobre o ambiente de negócios. Além disso, 58% dos cidadãos comuns confiam no governo e se dizem satisfeitos com a democracia no país — o regime político em vigor atualmente já dura 63 anos. Para terminar, os sistemas educacional e de saúde agradam a parcelas superiores a 90% da população, que também se diz satisfeita com a liberdade de expressão, de culto religioso e de associação a partidos políticos.

2º Dinamarca tem o melhor ambiente de negócios

Menos de 1% da população dinamarquesa relatou ter enfrentado dificuldades para sustentar a família em 2010. Razão como esta coloca o país na segunda posição do ranking dos mais felizes do mundo.

A Dinamarca possui o melhor ambiente de negócios de todos os países pesquisados. Os custos para abrir um novo empreendimento são os mais baixos e, além disso, novas empresas são amparadas por estruturas confiáveis de internet de banda larga e telefonia celular. O país se destaca também no setor público: a democracia é uma das mais desenvolvidas do mundo, com espaço para debates políticos e liberdade de opinião.

3º Finlândia tem a melhor distribuição de renda do mundo
Com um dos melhores sistemas educacionais, e serviços de saúde para toda a população, a Finlândia aparece na terceira posição do ranking da Legatum. O país se destaca por ter a melhor distribuição de renda do mundo, e por estar entre os 10 primeiros países quando se fala em investimentos em pesquisa e desenvolvimento.

O sistema de governo conta com ampla aprovação dos habitantes, que dizem confiar no governo e no processo eleitoral. A percepção de corrupção dos eleitores é a segunda mais baixa no mundo, perdendo apenas para a Noruega. O país também se destaca em aspectos mais subjetivos: mais de 90% dos finlandeses estão satisfeitos com sua liberdade de escolha, tanto política quanto religiosa. Além disso, 60% da população afirma que pode confiar em outras pessoas, mesmo desconhecidas. E quase 100% dos habitantes diz que confia totalmente na família e em parentes em casos de necessidades

As informações são da revista Exame, que elencou os dez países mais felizes do mundo. Para conhecê-los, é só clicar aqui.

27 de jan de 2011

Bons exemplos

Da revista Vida Simples:

Os políticos que ainda não criaram ações de desenvolvimento sustentável para seus planos de governo já têm uma fonte fácil onde buscar ideias. A Plataforma de Cidades Sustentáveis é uma iniciativa que reúne na internet experiências de práticas sustentáveis já aplicadas em diversas cidades de todo o mundo – e que tiveram bons resultados, diga-se.

Os pesquisadores passaram seis meses buscando em centenas de sites de prefeituras, países, ONGs, institutos e universidades para compilar as experiências bem-sucedidas. De práticas de habitação popular em uma cidade no interior da Colômbia a uma nova política de contenção de vazamento de água em Tóquio, eles procuraram referências que já deram certo no mundo todo e que poderiam ser facilmente aplicadas por aqui também. “Temos experiências de todos os portes de cidades, das pequenas às grandes metrópoles, para mostrar que existem diversas ações que podem ser adotadas em qualquer município”, afirma Maurício Broinizi, um dos coordenadores da iniciativa.

Alguns exemplos:

Reykjavik, Islândia - Por causa de sua localização geológica, a cidade usa fontes termais subterrâneas para gerar eletricidade e aquecimento em 95% dos edifícios.

Bogotá, Colômbia - Foi criada uma rede de ciclovias que cobre a maior parte da cidade, com restrição ao uso dos carros.

Havana, Cuba - Com o objetivo de combater a escassez de alimentos da capital cubana, os moradores começaram o plantio de alimentos em varandas, quintais e lotes vazios da cidade.

25 de jan de 2011

Tem filme brasileiro indicado ao Oscar!

Saiu a lista dos indicados ao Oscar 2011. “O Discurso do Rei” lidera a disputa, com 12 indicações, seguido do faroeste dos irmãos Coen “Bravura Indômita”, com 10. “A Rede Social” e “A Origem” têm oito indicações cada. “Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 1” teve apenas duas. O destaque por aqui, no entanto, fica pela indicação do documentário “Lixo Extraordinário”, coprodução de Brasil e Reino Unido.

Vencedor de prêmios de público nos festivais de Sundance e Berlim em 2010, “Lixo Extraordinário” acompanha um projeto social do paulista Vik Muniz com catadores do lixão de Gramacho, em Duque de Caxias (RJ) — considerado o maior da América Latina.

Vik é conhecido por produzir fotografias que reproduzem imagens artísticas usando materiais inusitados como açúcar, chocolate, lixo, diamentes, poeira etc. Um de seus trabalhos pode ser visto recentemente na TV, na abertura da novela “Passione”.

Se quiser saber conferir a lista das indicações ao Oscar, clique aqui; e para conhecer um pouco mais da obra “Lixo Extraordinário”, aqui.

16 de jan de 2011

Programação 2011

A programação da MiUni para 2011 já está estruturada.

Clique em "Programe-se!" e confira as atividades previstas para o ano. Os filmes para as sessões do "CiUni Show" também estão reservados: clique e saiba mais!

Agende-se e participe. Esperamos por você!

2 de jan de 2011

Feliz ano-novo!

O texto abaixo é de autoria do Pastor Renato Becker e foi publicado originalmente em seu blog. Por meio dele, a MiUni deseja a todos que 2011 seja um ano repleto alegrias!
Feliz ano novo – essas são as palavras que repartimos, que, ontem e hoje, estamos repartindo uns com os outros. Quando nos desejamos “bom ano novo” estamos “sonhando” que tenhamos um bom início em 2011. É assim que cada ano novo tem a ver com recomeços. Os primeiros dias chegam a ser sedutores porque apontam para a novidade; para o desafio do enfrentamento do que ainda é desconhecido. Do texto de Lucas 2.1-20 que relata sobre o nascimento de Jesus Cristo, destaco o versículo 19: “Maria guardava todas essas coisas no seu coração e pensava muito nelas.”

Nós, no ano novo, colocamos todas as nossas esperanças e medos no colo de Deus – o Senhor do Tempo. O “novo tempo” já começou e nós não sabemos o que vem pela frente. Como será a administração da Dilma Rousseff no Brasil? Como se comportará o P. Inácio Lemke no Sínodo Norte Catarinense? Como se pautará o colega Nestor Friedrich na presidência da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - IECLB? Será que as nossas finanças “andarão em terrenos planos”? E quanto à nossa saúde – será que vai correr tudo bem? E no que diz respeito aos nossos filhos; nossos netos? E, e, e...

Gente querida! Deus veio ao mundo para promover cura; saúde; perspectivas; recomeços dentro do “tempo certo”. Deus é o Senhor da História e o que Ele pensou não pode ser mudado. Gosto demais da palavra do apóstolo Paulo em Gálatas 4.4: “Mas, quando chegou o tempo certo, Deus enviou o seu próprio Filho, que veio como filho de mãe humana e viveu debaixo da lei. ”Todos os nossos recomeços se baseiam neste “tempo certo”; neste início divino. Porque isto é verdade, cabe agradecermos a Deus pelo fato Dele estar conosco desde o primeiro dia.

Agora reflitamos sobre o comportamento da Maria – mãe de Jesus. Essa mulher teve uma atitude de fé que fica muito evidenciada em Lucas 2.19. Leio o mesmo texto numa outra tradução: “Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no coração.” Notem que Maria não entendia tudo o que se passava à sua volta, mas dava de si, se esforçava por entender enquanto refletia e meditava quando das suas “horas tranquilas”. Maria não usava apenas o seu raciocínio para meditar sobre as “Coisas de Deus”. Para tal ela fazia uso do seu coração, a sede de todos os nossos sentimentos e emoções; da vontade e do amor. Maria usava toda a sua força mental para apreciar as “Boas Obras” que Deus tinha trabalhado com tanta maestria. Maria tinha carregado Jesus Cristo nove meses debaixo do seu coração com todo amor e carinho. Agora ela fazia o mesmo, deixando-se preencher de Deus, a partir da visão e da audição. Essa sua nova reflexão não durou apenas nove meses, mas sua vida toda. É claro que esse comportamento promoveu grande sabedoria à Maria.

Como poderemos fazer de 2011 um ano bom? Muitos pensam que a saída é ter mais dinheiro; um melhor emprego; um Plano de Saúde mais completo; e assim por diante... Isso tudo são detalhes que deveríamos classificar como de segundo plano. Em primeiro lugar está a necessidade de nos assenhorarmos de sabedoria. Pessoas que têm sabedoria sabem discernir melhor entre o que é bom e ou é ruim; entre o que se apresenta como claro e ou escuro; entre o que é correto e ou duvidoso. Essa “sabedoria” não cai do céu. Ela também não pode ser aprendida na Escola ou na Universidade. A “sabedoria”, a capacidade de olhar a vida do ponto de vista de Deus, é o resultado de longas reflexões e meditações sobre os principais momentos da História que Paulo nominou como “tempo certo”; como “plenitude do tempo”.

O poeta descreveu esse tipo de meditação; de reflexão testemunhada pela Maria com palavras simples: “Eu quero mergulhar completamente no Seu amor.” Cada um de nós pode fazer isso. Não há necessidade de muito estudo para tal. Sabem o que é verdadeiramente preciso? Um estado de espírito tal como o de Maria – isso é preciso! Lembram da estrofe três do hino número 26 do nosso HPD I (Hinário do Povo de Deus I)? Ali o poeta Paul Gerhardt resume exatamente isso que acabei de dizer: “Contemplo-te em exultação e não me canso disto, detenho-me em meditação, pensando em Ti, ó Cristo! Que a mente viesse a se tornar abismo, e a alma um vasto mar, que assim eu te abrangesse!”

A fé sincera exercitada pela Maria fez dela uma pessoa profunda e sábia. Ela é o nosso modelo neste início de Ano Novo. Miremo-nos no seu exemplo para alcançarmos profundidade e sabedoria em 2011. Não entremos absortos no mesmo, mas carregados da esperança que Deus levará a cabo tudo aquilo que Ele já iniciou conosco. Ele conduzirá a nossa vida a bom termo. Podem ter certeza disso!