29 de mar de 2010

A jovem pastora da Igreja da Paz

O jornal A Notícia do último sábado publicou uma matéria bem bacana com Eli Elisia Deifeld, a nova pastora da Igreja da Paz. Aos 31 anos, ela acaba de assumir os cultos e as atividades com os jovens e os idosos da tradicional comunidade luterana de Joinville.


"Se antes as visitas ao Estado eram apenas por causa das praias catarinenses, hoje Eli Elisia Deifeld fez de Joinville a cidade onde vai trabalhar e morar nos próximos anos. Ela é a primeira pastora à frente dos cultos da Igreja da Paz, a comunidade luterana mais antiga de Joinville. Além disso, os fiéis irão perceber outro novo detalhe: Eli tem 31 anos e foge à regra dos pastores com cabelos já grisalhos.

A novidade foi bem recebida pela comunidade luterana. Tanto nos cultos quanto nas outras atividades das quais Eli participa, afirma a pastora. É ela também quem já está comandando os encontros de jovens, idosos e o ensino confirmatório, além de outros grupos específicos para discussões de textos bíblicos, por exemplo.

Sobre o fato de ser a primeira pastora da Igreja da Paz, ela se orgulha.

— A Igreja Luterana é pioneira em ordenar mulheres e a Paróquia da Paz está dando um grande passo —, avalia.

Para Eli, a possibilidade de morar em lugares diferentes por causa da igreja é muito rica.

— É uma chance de conhecer outras culturas e como funcionam as igrejas em diferentes regiões —, explica.

Mas Eli destaca que esse período não pode ser muito curto, já que é preciso de tempo para a comunidade ter afinidade com seu pastor e para que ele consiga desenvolver um bom trabalho. Por isso, os frequentadores da Paróquia da Paz ainda terão uns bons anos com a pastora Eli no altar.

Antes de passar em uma entrevista e ser convidada para pastorear na Igreja da Paz, ela apresentava cultos em três cidades no Rio Grande do Sul.

O ensino confirmatório, na Igreja Luterana, é equivalente à catequese, na Igreja Católica. E foi nesse período, quando tinha 12 anos, que Eli começou a se interessar pela teologia. Em 2004, ela formou-se e está em Joinville desde o começo de março, quando deixou São João da Patrulha para mudar-se com o marido Thiago Alonso Hinkel.

— Nós morávamos em uma cidade muito pequena e, tanto ele quanto eu, nos empolgamos quando surgiu a possibilidade de vir pra cá —, conta.

Para Thiago, é a primeira vez, mas Eli já havia passado por Joinville. Mesmo assim, foi uma visita breve para participar de um festival de teatro e não deu para conhecer bem a cidade. Agora, com residência fixa, o olhar é mais atento.

— A cidade é bonita e organizada e, apesar de ser grande, nos lembra as pequenas cidades do interior —, descreve.

O cenário também agradou: Eli mora na casa que fica ao lado da igreja, no Centro da cidade".

Nenhum comentário: