1 de mar de 2010

A saga de um torcedor

[Texto escrito por Rafael Zanette, publicado originalmente no site Acontecendo Aqui, no dia 1/3/10]

Caros,


Desde que me entendo por gente sempre ouvi que o brasileiro gostava de futebol. A cada ano que passa tenho mais certeza disso. É algo tão fora do comum que chega a ser insano. Como dizem, só pode ser a tão falada “paixão”, não tem outra palavra para definir o que o torcedor brasileiro sente pelo seu clube do coração.
Você adora futebol e resolve assistir ao jogo de seu time. O primeiro desconforto já começa aí, a compra do ingresso. Você tem a opção de passar algumas horas na fila no horário comercial, embaixo de um sol escaldante ou tomando chuva, ainda contará com o assédio de cambistas que te forçam a comprar o ingresso de qualquer maneira. Ah, esqueci. Alguns clubes te dão a opção de comprar pela internet. Mas o conforto da internet serve apenas para áreas, digamos com um preço mais salgado que o normal, sem contar um detalhe, o valor tem um acréscimo de 10% no valor. Justo? Talvez.

Ok, meu amigo. Agora com o ingresso na mão começará a sua saga. Não é uma regra, porém alguns estádios costumam ser um pouco afastados. O que te pede um pouco de paciência e um pouco mais de gasolina em seu carro. Dependendo da localização e da quantidade de pessoas no jogo, pode durar, entre meia hora a uma hora em médiao percurso. Certo, se você for de transporte público, no caso ônibus, pois são poucos os estádios com metrô ou trem perto, você estará entulhado com mais um monte gente, o que contando o número de paradas o tempo pode ser muito maior.

Meu caro, você já é um guerreiro de chegar até o local do jogo. Então, agora que você ficou horas na fila. O jogo já está perto de começar e para entrar no estádio, mais um sofrimentozinho que não faz mal para ninguém. Para quem ficou 1 hora na fila para chegar ao estádio, pode ficar mais uns 20 minutos no meio do tumulto para entrar. Sim, nesse meio tempo você pode correr o risco de ser furtado e nem perceberá. Dependendo do tumulto, também pode ocorrer de ser esmagado, irão pisar no seu pé. Pois bem, agora você adentrou o estádio, aquele caldeirão bonito, com a torcida berrando gritos, batuque, etc e ... Com o tempo que você perdeu para chegar até este ponto, o estádio já está lotado. Ah, mas alguns estádios são todos com cadeiras numeradas, correto? Correto, e daí? Daí que no ingresso tem o número do seu assento e isso não deveria ser um problema. Realmente, não deveria, mas meu grande amigo, o número do seu ingresso na prática não serve para nada, pois ninguém irá respeitar. Certamente, alguém estará no seu lugar, na hora que chegar. Aceite essa situação e se acomode do jeito que der.

O jogo começou, terás sorte de não ser atingido por um copo de refrigerante de um torcedor mais exaltado. Digo refrigerante, porém pode ser algo muito pior. Sinta-se aliviado se ninguém jogar um rojão perto de você ou coisa semelhante. No meio do jogo, geralmente num momento importante do seu time, a torcida organiz
ada irá passar com o bandeirão sem pedir permissão, atrapalhará a sua visão do jogo. Engraçado como que nessas horas, sempre acontece algo importante que você perdeu só poderá ver no outro dia pela TV.

Ta ficando estressado com tudo isso? Bateu a fome? Fique tranqüilo, você pagou para entrar no estádio, não foi barato, então pode escolher comer algo de qualidade, certo? Não, você irá pagar preços abusivos por produtos, muitas vezes de qualidades duvidosas.
Chegou o intervalo, você está com muita vontade de “tirar a água do joelho”, afinal, já faz mais de 3 horas que saiu de casa. A fila do banheiro é monstruosa e a limpeza, bem, deixa para lá, ainda mais se você for mulher. Voltando ao seu lugar, a chance de perder seu posto é grande, mas tudo bem. O que importa é o segundo tempo e o atacante que vai entrar promete arrebentar.

O jogo acabou, lembra da nossa amiga? Não? Sim, ela, nossa amiga paciência. Se fará presente no seu regresso. E será muito bem vinda, ainda mais se o seu time perdeu. Ah, você veio de transporte público,
se for dia de semana, a chance do metrô já estar fechado é grande e dependendo você poderá chegar em casa ali por duas horas da manhã. Para completar, fica a pergunta, brasileiro gosta ou não de futebol? Esse texto foi escrito num tom bem humorado, porém logicamente possui uma crítica por trás dele. Nas próximas colunas, tentarei não apenas apontar os defeitos que temos que melhorar, todavia mostrar algumas soluções para que possamos melhorar o espetáculo. Já que teremos que aprender bem rápido tudo isso, pois dentro de pouco tempo teremos que organizar um evento chamado Copa do Mundo que nada do foi falado acima, poderá estar presente.

Nenhum comentário: